segunda-feira, dezembro 04, 2006

Andorinha do amor





Sou andorinha do amor
E como tal preciso de calor.
Parto em busca de nova Primavera
Que num beiral está à minha espera.

Fujo para longe do frio
Do teu Inverno sombrio.
Preciso de voar mais além,
Mais alto e nada me detém.

Romântica ave,
Só do infinito preciso da chave.
Voo livre em busca da felicidade.
O meu limite é a eternidade.

13 comentários:

Unicus disse...

O limite é mesmo a eternidade. O que parece ser um contra-senso. Se a eternidade existe, não há limites.
Beijos

A MUDANCA disse...

Que bom seria se todos pudéssemos voar até à eternidade e tornar-nos em andorinhas do amor.
Lindo

Beijo

FF

Vera disse...

E quem me dera ser andorinha,
Ir para o calor, fazer o meu ninho!
Passei a voar por aqui,
Adorei e deixo-te um beijinho!

Plum disse...

Também quero voar até ao infinito, sem limites, e fazer um brinde ao amor!abraços!*

Luís Galego disse...

"Romântica ave,
Só do infinito preciso da chave.
Voo livre em busca da felicidade.
O meu limite é a eternidade.".

não acho que exita contradição no poema....é de facto um excelente exercício de palavras soltas e belas.

[[cleo]] disse...

Nas tuas asas de sonho, voas e fazes voar quem no teu mundo de poesia, se deixa encantar...!


Voa
Bate as asas
E deixa-te embalar
Voa
Por cima de casas
E por cima do mar
Voa
Alcança a liberdade
Que te dá o luar
Voa
Conquista o espaço
Que te traz a saudade
Voa
Encanta-te na paz
Cedendo á vontade
Voa
Rende-te ao cansaço
Continuando a sonhar
Voa
Não pares de encantar
Andorinha do amor
Voa
Até a eternidade...

Um beijinho soprado

Miudaaa disse...

Tendo como limite a eternidade, vais com toda a certeza voar, por muitos e muitos céus agradávelmente surpreendentes.
Acredita que assim será.

Um beijo da miudaaa em tu

DE PROPOSITO disse...

A eternidade é o fim, e um dia o fim acontecerá. Mas certamente que o mundo continuará apesar de morrer uma andorinha, apesar de morrerem andorinhas.
Fica bem.
Um beijinho para ti.
Manuel

vicio disse...

eu também já fui algo!
até os voos para eternidade têm um fim!
vai voando... o beiral não te espera! tens de ser tu a procura-lo!

Juda disse...

bela ave que escolheu... um abraço...

Ricardo Rayol disse...

Que o vôo seja eterno e quente

Daniele disse...

Voe ternamente,
plenamente,
amplamente,
E retornes em forma de escrita,
Na sua fina poesia.

Maravilhoso seu poema !

Beijos,
Dani

João Filipe Ferreira disse...

era bom voarmos todos como essa andorinha, certamente iriamos andar todos muito bem e felizes...e deveria ser sempre assim a vida:)
beijinho enormeeee