segunda-feira, março 19, 2007

O tempo das perguntas


De tanto nos encontrar querermos,
Acabamos por mais nos perdermos.
E de só para nós próprios olhar,
Tornamo-nos frios como um glaciar.

De tanto querer os "porquês" procurar,
Acabamos por os "como" encontrar;
Como pude fazer isto ou aquilo
Na torrente do tormento intranquilo.

Como um desejo de alienamento,
De volatização do pensamento,
Ao silêncio, abandono-me.

Se o tempo é templo da vida e da morte,
Entretanto esqueci que ele é meu consorte.
Em silêncio, abandono-me.

32 comentários:

Farinho disse...

Pois é, nunca estamos satisfeitos com nada, quanto mais temos mais queremos, e nem nos apercebemos que as verdadeiras vitórias são as pequenas coisas que fazemos ou conseguimos e não nos apercebemos.

Beijocas

Ricardo Rayol disse...

Maravilhoso e intenso...

Abandono-me ao tempo
Consorte cruel
Desatinado
Busco incansável
Lembranças
Perco-me
Pensamentos, emoções
Por quês, senões
Assombroso tempo
Insólito senhor

Plum disse...

É impossivel não nos perdermos nas tuas palavras!Abraços!*

MARIA VALADAS disse...

Em quietude fiquei lendo o soneto..que me deixou serena!

Muito profundo...tal como o teu sentir..

Beijos

Maria

A MUDANCA disse...

É impossivel valorizar o que se tem, se sempre se deseja o que não sem tem... Lindo

Beijo grande

FF

Márcia disse...

Lindo blog...
Parabéns

Unicus disse...

E tantas vezes não encontramos as respostas..
Lindo, Ângela.
Beijinhos

Luna disse...

Só passando por varios patamares, subindo ou descendo, a vivência dos sentidos nos vais desbravando algumas verdades atraves dos silencios
beijos

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Angela:

Alguma prática anti-narcisista ajuda muito nessas horas.
Passa uma boa semana.
Um beijo,

pensamentos_vagabundos disse...

o silêncio pode ser a tua resposta....
beijo vagabundo

Farinho disse...

Passei para te desejar um dia feliz.


Beijocas

Blogildo disse...

Apenas "porquês" e "comos"? E quanto aos "o quês", "ondes" e "quandos"?

}}cleopatra{{ disse...

Olá Angela!

Sim, é verdade.
Mas só muito mais tarde é que se vê o erro.Por vezes... tarde demais!

Tens sempre palavras tão verdadeiras para nos oferecer e deixar a pensar.

Um beijinho soprado

Madalena disse...

Em silêncio leio e releio este poema magnífico e em silêncio encontro o significado das palavras que ficaram aqui por dizer...
Bjokas gandes
Madalena

Daniele disse...

Querida Amiga e Poetisa Angela,

Esse seu abandono, é algo tão sentido, tão vivenciado por todos nós !

Contrariamente a sua poesia que é um manto de beleza, densidade que acolhe a todos !

Beijos na alma,

João Filipe Ferreira disse...

está mt mt bonito..de facto por vezes deixamos escapar coisa sboas pk pensamos demais, ou porque tentamos perceber demais as coisas..
adorei como sempre:)
beijinho enorrmee

Moura ao Luar disse...

Beijo

Farinho disse...

Passei para te desejar um fim de semana recheado de coisas boas.

Beijoquinhas pari e para a Inês.

sereia disse...

Passei só para desejar um bom fim de semana.
beijo:)
sereia

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Angela:

Vim desejar-te um óptimo fim de semana.
Bjs,

Juda disse...

Bom poema, sentido, um abraço...

mago dos sonhos disse...

Saudações!

Poderosas palavras o Mago, aqui encontrou. Sentidas e profundas, o fizeram repousar sua alma. Tempo, espaço, buraco intemporal do universo, seres, à deriva nele divagamos, não sabendo o rumo, nem o nosso destino. Belo e relaxante fim de semana.

Sonhos Mágicos

Tati disse...

o silêncio tb é bom para nos encontrarmos...

bjs

Arauto da Ria disse...

Querida amiga,
tu de vez em quando assustas-me, tudo parece tão real e sentido e depois lembro-me da "força das palavras" e tranquilizo. De qualquer maneira só te digo:
Excelente e profundo.
Olha, passa pelo meu canto e vê porque vou postar mais uma vez e porque vou precisar da tua ajuda no inicio de Abril.
Um beijo.

Luís disse...

Por vezes temos que nos abandonar. Apenas para nos conseguirmos reencontrar.

Vera disse...

A insatisfação faz parte do ser humano. Quanto mais temos, mais queremos! E somos ávidos de saber e de respostas, mas por vezes as que encontramos não são as que procuramos, ou as que desejamos!

Beijinhos

Branca disse...

Nós humanos somos parvos!
Estamos sempre à procura da explicação para tudo
e no meio disso esquecemo-nos de viver...
Viver não é tentar encontrar
todas as perguntas e respostas,
quanto mais procuramos mais perguntas encontramos e pior fixamo-nos no passado, tornando-o presente e quem sabe futuro...
Viver é olhar para a frente, sorrir e caminhar em direcção ao que desejamos...
Para quê as perguntas? Para quê viver no passado? Para quê esquecer o presente?
O presente é hoje! E hoje é o dia de o viver...

Beijinhos! Boa Semana...

o alquimista disse...

No sublime te li...

Doce beijo

Tacitus disse...

"O silêncio tem a voz de quem o sabe ouvir"...boa semana!

Farinho disse...

Amiga, está tudo bem?

Estou com saudades tuas.


Quando puderes passa lá pelo meu cantinho, foste desafiada.


Beijoquinhas doces

Serjones disse...

como diria mussum: "cacilds"!

fontez disse...

blog poético.
bonito.
calmo e simples.
gostei...