quarta-feira, novembro 08, 2006

Mar, mar


Mar, mar
A perder de vista.
Amar, amar
É a eterna conquista.

Deixo-me ir.
Não sei se volto.
Nas ondas a sorrir,
Alienada, me solto.

Devagar, devagar
Chego ao infinito.
O Sol a brilhar
Fica mais bonito.

O porto desapareceu.
Busco outro cais
No limite do céu
Onde sei que vais.

Se aí chegar,
Venci a tempestade.
Saberei amar
Com toda a honestidade.

Ondulo, vagueio,
Divago na imensidão
Até perder o receio
Da tua paixão.

Mar, mar,
Azul, verde, real.
Amar, amar,
Dos destroços nasceu o coral.

31 comentários:

corpo y alma disse...

Quero ser seu amigo para sempre
Até que os rios sequem e seus leitos fiquem expostos ao sol. Até que as nuvens com sua magia toquem o solo e a face dos homens.
Quero ser seu amigo quando as guerras fizerem tremer os fundamentos de aço e concreto que sustentam os arranha-céus e os casebres de barro e palha.
Cantaremos então a canção da Pátria e lembraremos juntos de nossa mãe que por nós reza.
Quando os vales se tornarem verdes na primavera, meu amigo, subiremos na mais alta montanha para contemplar as nascentes e o vôo da águia.
Seremos amigos no verão quando os grãos estiverem maduros e a colheita farta para o sustento da humanidade. Os braços estarão cansados e o corpo faminto quando festejarmos o final com uma grande festa. Festa na qual todos se conhecem pois são amigos de todas as horas.
oi miga bigado pelo carinho deixo um bjos..
...corpo y alma...

moonshinne disse...

Uau! Belissimo, adorei... a musicalidade das palavras, o ritmo, os sentimentos, a vontade de voltar a amar.
Parabéns.
Fica bem
Beijos

Mnemosyne disse...

Melodioso este ondular de palavras...parecem ondas abraçando seus lencóis de areia :) Um beijo

Bento disse...

Percorendo as ondas do mar da vida a procura do amor...
jitos

Betty Branco Martins disse...

Querida Angela

Ser-se poeta
é ser um MAR sem bandeira...
sem muros nas palavras
nos sentires - sem frnteira...

É lindo o teu poema

Beijinhos com carinho

cleopatra disse...

Entrei por este mar adentro
Deixei que as ondas me levassem
Boiei ao sabor do vento
Voltei...
... com o amor que encontrei
No meio do mar... sedento!
E ao som desta música me embalei
Num sonho que sonhei...
... por um momento...

Beijinho soprado

pensamentos_vagabundos disse...

mar,mar..
que lindas palavras te deixou este amar..
beijo vagabundo

Plum disse...

Um mar de amor!!!abraços da terra da magia!!*

nene disse...

Há mar e mar, neste mar há ir...e ficar!
Um beijinho:)

Tino disse...

Gosto muito do que tu escreves...melhor do que com as manias de mulher, é possivel passear por dentro da tua alma...ou parte dela! :) Um beijinho grande!

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu poema.
Preserva esse coral, pois todos os corais são frágeis.
Beijos.

João Filipe Ferreira disse...

o mar sempre a nos inspirar!!
mais um belo poema, recheado de suavidade..leveza...o espirito delicia-se nas tuas palavras:)
gostei muito mm:)
beijinho

Arauto da Ria disse...

Angela,
Mar,tanto mar..!
E eu não sei nadar,
nas ondas deste teu mar.
Calor torrido de amor
que navega nesta imensidão,
a algem aquece o coração,
e a outros a ilusão.
Mar, doce mar...
Para mim és um turbilhão,
Que me arrastas e empurras,
Tão violentamente
Para a tenebrosa solidão.

Tentei mas quem não nasce já não aprende. Gostava de ter uma amostra do teu talento, para te brindar com um poema, para te agradecer o conforto e as mensagens tão lindas que escreves.
Nem um sinal de tréguas.
Um beijo.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Angela:

Para quem é apaixonado pelo mar sabe bem que ele nos dá tudo... até belas poesias.
Um beijo,

Daniele disse...

Minha já tão amada amiga e poetisa Angela,

Ler-te é como o acalento da primeira brisa da manhã quando toca vagarosamente, percorrendo todo o corpo. é sublime... Cada vez que leio-te, ou melhor desvendo-a atráves do que escreves mais maravilhada eu fico.!

No que tange ao que comentou sobre estar conseguindo me decifrar atráves da minha escrita, sem medo de errar eu afirmo, você é uma das raras pessoas que pode decifrar-me, porque lê, com o sentimento, e sabes que nunca eu sou óbvia no que escrevo, por mais que pareça, há sempre algo por tráz. Quase que uma verdade oculta. Em 99% do que escrevo é totalmente intimista, sou eu que me duplico, uma Daniele que observa e escreve a mesma pessoa. Em saudade quando digo meu sorriso , teu sorriso...( sempre me refiro a mim em ambas as situações ). E sei que sabes disso, como poucos sabem.!

Beijos minha flôr,
Da amiga,
Dani

Vera disse...

O teu poema soa como música. Está lindo, melodioso, encantador.
É para ler em paz, com calma e em silêncio e no fim voltar atrás e reler, descobrindo novas nuances.
Adorei!

Beijo enorme!

A MUDANCA disse...

O próprio jogo de palavras faz lembrar as ondas do mar, que vêm e que vão...lindissímo adorei.


Beijo

FF

Defensor, O Maldito disse...

Saudações
Amar o mar, e o ar, e todas as belas manifestações da vida. Viva!!!
Abraços

Unicus disse...

Eis um hino às palavras e à simplicidade que transmitem..
Beijo Angela

farinho disse...

Não tenho palavras para expressar o quanto adorei o seu poema, amo o mar e adoro amar.

Beijocas.

Luna disse...

Como tu tambem adoro o mar...
E o mesmo me lembra a vida, entramos nele, saboramos a sua quietude o seu silencio os varios cheiros, e nos envolvemos até á perdição, só que as vagas podem despontar e nos fazer naufragar.
beijos

Joaquim Amândio Santos disse...

"
quando o mar ousa
que suas ondas afaguem teu corpo
arranco raivoso seixos
das areias
e atiro-os sem hesitar.
mergulho célere nas suas ondas,
torno minhas,
conchas suas
e só então
me deito a teu lado,
afagando a areia.

minha mão na tua,
com conchas para nos sossegar.
"

JAS

Valeria disse...

Mar que nos fez sonhar com o que há de mais belo , delirar em meio a esse mar de sensibilidade , querida poetisa !
grande beijo no coração

VERA VIEIRA disse...

Quem acredita no amor, não tem medo de nele se perder... Há quem nunca consiga amar, por não se querer perder; depois, quando vê o amor fugir nas ondas do mar, quer prendê-lo com iscos artificiais, com arpões que só o magoam, e o fazem fugir cada vez mais longe e rápido!
Por vezes temos de saber medir as palavras,e nunca obrigar ese amor que queremos a vir, depois de o termos afogado na praia!
Bjs doces, VERA VIEIRA

Anónimo disse...

Ficas proibida de não amar!
Navega nesse mar e deixa que as ondas te banhem o coração

Fernanda disse...

O mar inspira o amor e me faz sonhar com um amor sem medidas, assim como suas águas...
Bjs e lindo fds!!

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Angela:

Venho desejar-te um óptimo fim de semana.
Um beijo,


NB: O maior do mundo...??? :-)

Carlos Henriques disse...

Olá Angela
Um pequeno problema no portatil me impediu de te ler.
Como sempre GOSTEI... ou melhor ADOREI.
Gostava de ter um adjectivo que te classifica-se... mas ainda vou procurar...

**beijos**

ADOREI ADOREI ADOREI

Jofre Alves disse...

Eis aqui para desejar um óptimo fim-de-semana, enquanto aprecio esta página, sempre atractiva, eternamente interessante, continuamente apelativa, por todos os motivos. Um hábito que se tornou imprescindível, claro, porque a qualidade é muita, como nesta prosa poética cheia de significado.

Betty Branco Martins disse...

Querida Angela

Vim desejar
Bom fim de semana

Beijinhos com carinho

Nylda disse...

Olá linda Angela...
Uma palavra!!
Essa tal palavra que tanto significa,
palavra pequena de grande impacto
Descreve-la, quase impossível.
Será que eu, uma simples pessoa conseguiria?
Posso tentar, do que preciso?
De uma pessoa que seja sincera!!
Aonde eu acho? Esta aqui! Aonde? Lendo isto!
Não entendes-te?!
Pois...essa pessoa, és tu.
Tu és a pessoa que jamais teria medo ou vergonha
de dizer que amo...
tu és aquele/a que sei que posso chamar de amigo/a
Amigo/a é aquele que sem medo de ser mal interpretado
diz que ama e é sempre amado/a.
Bom fim de semana para ti.
Beijos e um sorriso.