sexta-feira, setembro 22, 2006

À deriva


Nas ondas do mar
Estou a flutuar
À deriva no mar
Debaixo da luz solar
Por cima das águas do mar
Nas vagas a vaguear
Perdida no mar
Deixo de pensar
Levada pelo mar
O corpo a ondular
Deitado no mar
O sal a secar
Trazido pelo mar
Não sei onde vou chegar
Com a força do mar
Em qualquer lugar
O meu lar é o mar

4 comentários:

Luamar disse...

Palavras de uma sereia poetisa, que eu adoro ler, e que brinca com as palavras como um peixinho brinca com o mar!

Sophia disse...

A Sophia é imparável, tal como o mar, uma presença quase constante nas suas poesias. Não fosse o mar aquele pedaço azul cheio de vida.
Um beijinho e bom fim-de-semana!

Fernanda disse...

Adoro a sensibilidade de Sophia Andresen... E o mar?? Sou apaixonada por ele. Amanhã estarei em seus braços...
Bjs e lindo fds!!

João Filipe Ferreira disse...

como me faz bem ler estes poemas..... são maravilhosos....mais um que ADOREI =)