quarta-feira, setembro 20, 2006

A Primavera


Um raio de sol irrompeu
Por entre a núvem escurecida
E com sua ternura resplandeceu
No seio da natureza adormecida.

A flor, as suas pétalas, abriu
Para as encher de calor
E com suas tonalidades radiosas coloriu
O mundo, transfigurando-o em amor.

O perfume, despertado pela luz quente,
Libertou-se e invadiu o ar
Transformando, num sonho transcendente,
A imperturbada paisagem secular.

Foi então que toda a ave unida,
Inebriada com tanta beleza,
Entoou uma doce e alegre melodia
Para homenagear a natureza.

E assim a Primavera nasceu
De cores, perfumes, sons e emoções
E o ciclo da vida agradeceu
Fazendo palpitar todos os corações.

4 comentários:

melinha disse...

lindo! é realmente bonito a transformaçao de algo belo para algo maravilhoso :o) gostei muito bjinhos

venus disse...

obrigada pela visita. gostei muito do teu espaço

Lord of Erewhon disse...

Escreves bem.

Luamar disse...

Temo também ser repetitiva, mas a verdade é que escreves de uma forma tão sublime, tão encantadora que não sei com que palavras deva descrever o que sinto quando te leio... Está lindo! Beijinho grande