segunda-feira, outubro 09, 2006

A chuva


A chuva cai
No meu coração.
Melancólico se esvai
Libertando a comoção.

Em tons de monotonia,
A minha alma pinto,
E a triste sinfonia
Retrata o que sinto.

Também chove lá fora
Pingas indolentes
E a natureza chora
Lágrimas ingentes.

A terra bebe o pranto
E absorve a dor.
Eu, involta no manto,
Entrego-me ao torpor.

8 comentários:

Vera disse...

Que melancólico... Poema mais lindo minha linda poetisa!
Beijo grande!

Louco de Lisboa disse...

Olá menina...
Passeiei pelas tuas rimas, há imenso tempo que não me cruzava na net com um poema que tivesse o proposito de rimar.
Melancólico, gosto de poesia assim, mas para a proxima visita que te fizer gostava que chovesse Sol nas tuas palavras...

Kiss, até outro instante!

cleopatra disse...

Lindo... muito lindo mesmo!!
Atrevo-me a deixar um outro meu que um dia escrevi...

"Hoje não..."

Hoje
Não estou
Pra ninguém
Marquei encontro com o silêncio
A tristeza veio também
Trouxe a saudade
E a esperança ainda vem
Sentei-me ao lado do silêncio
Em frente da tristeza
A saudade ficou de lado
A esperança vem de certeza
O silêncio ficou mudo
A tristeza também
A saudade comeu tudo
A esperança já não vem
Hoje
Não estou
Pra ninguém

Um beijo soprado

DE PROPOSITO disse...

A chuva faz-nos reflectir. É que sem ela o mundo tornar-se-ia inóspito, e avida acabaria por extingui-se. Por isso a chuva é uma benesse amorosa que inspira poetas, e foi o que aconteceu contigo, foste inspirada por ela.
Fica bem.
Manuel
Obrigado pela tua visita.

Márcia(clarinha) disse...

Triste ar de melancolia a chuva deixa em suas letras, espero sol brilhe trazendo alegria ao coração.
lindo dia flor
beijossssssssss

O Sibarita disse...

É isso o poema... Toca e diz ao coração com todas as letras que a paixão sempre será a paixão acima da razão. Belo poema!

Obrigado pelas palavras no nosso blog volte sempre!

abraços
O Sibarita

melinha disse...

belas rimas gostei mt
bjinho

Saramar disse...

Angela, muito bonito.
Gosto desses poemas sobre chuva. E este está especialmente triste. Quase pude sentir a chuva caindo lenta e pesada como as dores do coração.

beijos