domingo, outubro 08, 2006

A volúpia


Diluviano é o prazer que corre e escorre impetuosamente nos canais carnais do meu corpo suado, molhado, inundado e luxuriante de volúpia, contorcendo-se lascivamente na cadência da respiração ofegante e ofuscante que inebria em torrente o meu desejo sobejo.
No fim, arrastada e arrebatada pelas correntes tempestuosamente intensas da minha arrojada entrega, fico despojada de mim própria e repouso inerte e pacífica mas purificada, unificada e libertada.
Depois, virá a calmaria serena e amena que me disfarçará com as suas vestes de quotidiano social, formal, banal.
Tudo escondido.
Tudo contido.
Tudo seco.

7 comentários:

Soraia disse...

Meu Deus, e ainda falas do que escrevo quando tu deixas fluir as palavras de uma maneira estrondosa! Este texto está muito íntimo, identifiquei-me com as palavras e os actos que elas transmitem, adorei :)

Paulo Sempre disse...

Tudo contido....demasiado contido....

Fernanda disse...

Molhado. Suado. Úmido.
Completude da união de corpos que entorpece e ao mesmo tempo enobrece aqueles que se entregam completamente à volúpia e ao prazer.
Porque nem todos conseguem se doar ao ponto de perderem-se no outro...
Bjs e linda semana!!

Márcia(clarinha) disse...

Que não nos privemos do desejo desse prazer, que não nos permitamos secar.
linda semana flor
beijosssssssssssssss

Saramar disse...

Hummm.... eu também quero perder meus dias assim.
Deliciosamente ardente e muuuito bom.

beijos e boa semana para você.
P.S. A música é uma das minhas preferidas.

Bill disse...

Ola...

Belo blog tens aqui...

Lindas palavras...
Que eu perca meus dias assim ^^

Otima semana pra tu

:****

Vera disse...

Que volúpia maravilhosa... Que sentimento nos transmites! Sente-se cada palavra tua!
Beijo grande!